sombra


A eficiência do calor no Controle do Coronavírus


A matriz da Ford, nos Estados Unidos, realizou, em conjunto com a Universidade de Ohio, um estudo que concluiu que o uso do calor pode ser eficiente para eliminação da carga viral em materiais e superfícies dos veículos da montadora.

Segundo Jeff. Jahnes e Jesse Kwiek, supervisores de laboratório do departamento de microbiologia da Universidade de Ohio, “os estudos em conjunto com a Ford Motor Company indicaram que expor o Coronavírus a temperaturas de 56 graus Celsius por 15 minutos reduz a concentração viral em mais de 99% nas superfícies e materiais internos usados nos veículos Police Interceptor Utility".

Com base neste estudo, a Ford desenvolveu um sistema que aquece a cabine dos veículos, buscando a redução drástica de eventuais concentrações virais. Para que isso fosse possível, a empresa fez algumas modificações nos veículos. Por isso, é desaconselhável que alguém tente fazer isso por conta. A Ford diz que uma das modificações é a instalação de um programa, que gerencia o sistema de climatização usando o próprio motor do veículo. Ao detectar que a temperatura na cabine tenha atingido os 56 graus, o nível de aquecimento é mantido pelo tempo necessário.

Quer saber mais?

Baixe nosso conteúdo completo com todas as informações aqui:

Clique para baixar